24 outubro 2008

À distância do ensino à distância.


UNIVERSIDADE E PRAGAMATISMO


Qual é o papel da Universidade hoje? O que é uma educação de nível? Qual a importância de uma boa formação no contexto social? Qual a vantagem de um ensino de qualidade? Até onde a técnica pode substituir a teoria? Na sociedade atual a educação está com os dias contados? É correto que um diploma possa ser tão fácil de ser conseguido?

Essas e outras centenas de perguntas me confundem e me angustiam fconstantemente e acredito que grande parte daqueles que querem ser (ou são) profissionais de qualidade e pessoas de cultura e crítica elevada também ficam perplexos ou ao menos nauseantes diante de tais “dilemas”.

Constantemente somos atingidos por verdadeiros bombardeios de pseudo imagens que nos mostram como poderemos ser felizes se cursarmos uma Universidade que nos dá o diploma em um ano e meio, sem muito estudo e via Internet. Exemplos não faltam, faremos um teste para confirmar a preposição hipotética: Vá ao Google e digite Filosofia, em segundos sua tela será contaminada por parafernalhas e uma verdadeira profusão¹ de propagandas prometendo verdadeiros milagres. “Faça Filosofia em 1 ano, sem sair de casa”; “Receba seu diploma em 15 meses por apenas x reais”; “Dê aula pagando pouco e sabendo pouco”; etc. Isso não se dá apenas com Filosofia, digite Pedagogia, ou Administração, ou Sociologia, ou Letras, ou...

É inadmissível que alguém possa aprender algo tão grandioso como ensinar uma pessoa e seja completamente habilitado para isso, através da Internet e por tempo tão curto. O MEC, como órgão responsável deveria tomar drásticas atitudes em relação a “voluptuosidade” dos poderosos senhores da educação. Contudo, infelizmente o que se vê é o contrário, ao invés de barrar a ofensa pragmática ao ensino acadêmico, o próprio Estado contribui para isso. Universidades renomadas como a USP estão abrindo mais de 900 vagas de Biologia à distância, agora eu pergunto: O laboratório desses alunos será na onde? Na hiperrealidade da Internet? A educação se tornou um “second life”²? Como canta Eddie Vedder “Do the evolution”...

A Academia se tornou um alto investimento tanto para o governo (que lucra a medida que é expandido o número de vagas) quanto para os grandes magnatas (que lucram cada vez mais, com um ensino cada vez mais robotizado e barato). Educação hoje perdeu seu valor, tanto que os mecanismo falaciosos não acabam de crescer, como no anúncio que vi “Faça Universidade X, José Mayer apóia” ou “Venha comemorar Universidade Y, Jota Quest estará presente”. Podemos notar neste exemplos tirados da factualidade como a educação é levada em conta na tentativa de persuadir novos “universitários” (o que para mim não passa de uma hipérbole, o termo mais correto é CLIENTE).

Isso não é um olhar pessimista e sim um desabafo de uma pessoa que acredita que a Academia é acima de tudo uma coisa séria, que contribui para que o homem seja uma pessoa melhor e que tenha mais conhecimentos para melhor contribuir para si e para o quadro social. Porém a educação empresarial (ou mercadológica) não está nem ai pra formação de ninguém e sim pelo dinheiro que entrará em seus cofres.

Enquanto isso nos admiráveis discursos políticos frases são ditas em tons retumbantes: “TEMOS DE MELHORAR A EDUCAÇÃO, ESTA É A SOLUÇÃO PARA OS NOSSOS PROBLEMAS”



1 – Termo utilizado por Baudrillard em sua obra “Sociedade do Consumo” que visa designar a contaminação excessivas, que salienta o desejo do homo economicus.

2 – Comunidade virtual em que se pode ter uma segunda vida, com roupas, mulheres e uma infinidades de confortos que são praticamente impossíveis no mundo real.


FELIPE CAMARGO
Graduando em Filosofia em uma Universidade Mecardológica

2 comentários:

[deaba] disse...

É, essa é a realidade em nosso país, e não dúvido que possa ser em outros também (já que a USC é vinculada à Universidades chinelas e japonesas). Tudo gira em torno do mercado, do dinheiro, e o ensino passou a ser mais uma forma de lucrar - como os problemas das pessoas, através de livros de auto-ajuda, a fé, com igrejas como a Universal, e tudo o mais que puder gerar lucro. Lucro é a palavra que dita as ações em nossa época. A questão é: para onde ela vai nos levar?

[deaba] disse...

correção: universidades chilenas*